Autenticar

Autenticar

sexta, 30 junho 2017 11:51

Rede Cultural Viseu Dão Lafões é um projeto para 3 anos, inicia-se a 1 de julho de 2017, com programação já definida até setembro

A “Rede Cultural Viseu Dão Lafões”, um projeto pioneiro de projeção nacional e internacional, destina-se à consolidação de uma programação cultural em rede, que integrará cerca de 36 eventos, 457 apresentações, ao longo dos quais se pretende consolidar uma estratégia de promoção e afirmação territorial com base na cultura e na criação artística.

“Novas Narrativas” é o conceito subjacente ao arranque (2017) deste projeto de programação cultural em rede, que visa promover diversas linguagens artísticas, privilegiando a interpretação do património e o envolvimento das populações locais, numa perspetiva de inclusão social, tendo especial atenção nos territórios demograficamente fragilizados”. Para os dois anos seguintes, as temáticas estão já definidas: “Novos Patrimónios”, em 2018, e “Novas Visões”, em 2019.

Este projeto de programação cultural assenta também sobre a criação de valor artístico e turístico para o  território de 14 municípios, povoado por cerca de 270 mil habitantes: Aguiar da Beira, Carregal do Sal, Castro Daire, Mangualde, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, São Pedro do Sul, Sátão, Santa Comba Dão, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela. Cada um com as suas particularidades sociais, culturais e territoriais. 

Neste sentido, a Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões conta com a parceria de entidades culturais profissionais da região, de referência e notoriedade nacional e internacional: ACERT, Binaural/Nodar, Cine Clube de Viseu, Teatro Regional da Serra de Montemuro e Teatro Viriato. Estas entidades culturais têm vindo a trabalhar em conjunto ao longo dos últimos anos, unidas por vários objetivos comuns: contribuir para uma oferta cultural mais regular no tempo e mais descentralizada no território; promover as relações interterritoriais para a criação e circulação artística na região; contribuir para a regeneração do território a partir de propostas inovadoras e de qualidade; e conferir singularidade ao território com impacto ao nível nacional e internacional.

“Há muitos anos que estas cinco entidades trabalham em conjunto e partilham uma série de conhecimentos, experiências e ferramentas de trabalho. São entidades já com alguma história no território e que, desta vez, vão voltar a trabalhar juntas, em rede, para criar novos trabalhos, em prol do território”, explica José Morgado Ribeiro, Presidente da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões.

Miguel Torres, da ACERT, acrescentou ainda que aquilo que as entidades fazem é “partilhar recursos, numa lógica de usar as ferramentas que cada um tem. Já existe esta lógica de trabalho e vamos pô-la em prática, abrangendo os 14 municípios da CIM Viseu Dão Lafões, tirando partido do conhecimento e recursos práticos que cada uma das estruturas tem e criar coisas novas para este projeto. Demostrar como num território como o nosso, no interior do país, é possível, através da cultura, criar ferramentas de desenvolvimento para os territórios”.

Os eventos, espetáculos e atividades que integram a programação do projeto “Rede Cultural Viseu Dão Lafões” decorrerão, maioritariamente, em espaços patrimoniais, dinamizando o património cultural e natural, os seus bens recursos, sendo que grande parte das criações são originalmente pensadas para ocupar esses espaços patrimoniais do território e todas as sessões são de acesso gratuito.

Até setembro, os espetáculos “O Pequeno Grande Polegar” (Teatro de Rua); Cinema ao ar livre; Campanologias Beirãs (Arte Sonora e Vídeo mapping) e Fibras Longas (Dança e Música) vão circular por Aguiar da Beira, Mangualde, Nelas, Penalva do Castelo, Tondela, Vila Nova de Paiva, Sátão e Vouzela.

Com o objetivo de envolver as principais instituições culturais do território, o projeto “Rede Cultural Viseu Dão Lafões” decorre da aprovação da candidatura da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões, ao concurso destinado a Programação Cultural em Rede, cofinanciado pelo Programa Operacional Regional – Centro 2020. 

Este é um projeto que implica a cooperação entre agentes de governação, agentes institucionais e artísticos, em que integra a divulgação de bens culturais, equipamentos e espaços patrimoniais, com o objetivo de garantir um elevado impacto em termos de projeção da imagem da região.

O primeiro espetáculo – “O Pequeno Grande Polegar” – decorrerá no dia 1 de julho, no Largo Dr. Couto, em Mangualde, às 21h30, e é uma peça de teatro de rua com uma cenografia baseada em engenhos cénicos de grande porte.

Newsletter

Siga-nos

 

Fale connosco

  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.   
  +351 232 812 156          +351 232 812 157
  Rua Dr. Ricardo Mota nº 16, 3460-613 Tondela